Biometria no Ceará

O cadastramento biométrico é realizado para dar maior segurança à identificação do eleitor no momento da votação.

Durante os trabalhos, são capturadas as impressões digitais dos dedos das mãos do eleitor, colhida sua assinatura e tirada uma foto. Esse momento é importante também para atualizar os dados cadastrais (endereço, telefone para contato, etc).

Com o cadastramento biométrico, o eleitor passa a se identificar apondo sua digital no microterminal da urna eletrônica, não precisando mais aditar sua assinatura no Caderno de Votação.

No Ceará, o cadastramento biométrico teve início em 2009 para os eleitores do município de Eusébio, quando passaram pelo procedimento 21.746 eleitores (0,47% do eleitorado do Ceará). Em 2013, participaram desse processo os eleitores de Aquiraz, Sobral, Alcântaras, Forquilha, Juazeiro do Norte, Crateús e Ipaporanga, que juntos perfizeram o total de 426.309 eleitores recadastrados (6,80% do eleitorado do Ceará).

Após as eleições de 2014, diversos municípios iniciaram a coleta de dados biométricos. Esse cadastramento ocorreu em regime ordinário em algumas cidades, ou seja, o eleitor não tinha prazo para comparecer de forma obrigatória a uma unidade da Justiça Eleitoral, ou dentro de um processo de Revisão de Eleitorado. Neste último caso, o eleitor era obrigado a comparecer e sua ausência ensejava o cancelamento do seu título.

Após o fechamento do cadastro eleitoral em maio de 2016, o Ceará contabilizou, aproximadamente, 2,19 milhões de eleitores cadastrados biometricamente, o que correspondia a quase 35% do eleitorado do Estado. O cadastramento biométrico foi então retomado após as Eleições Municipais de 2016 e avançou para quase todos os municípios do interior do Estado, alguns dos quais foram também submetidos a processos revisionais durante o Ciclo 2017/2018.

Nas Eleições de 2018, portanto, o Ceará teve identificação 100% biométrica em 129 municípios. O eleitorado abrangido correspondia a 77,81% dos eleitores do Estado. Ao todo, 4.936.957 eleitores se identificaram com a verificação das digitais no momento da votação neste ano.

Para o Ciclo 2019/2020, a meta do TRE foi concluir o cadastramento biométrico dos eleitores de todo o Estado e realizar Eleições 100% biométricas em outubro de 2020. Foram 55 (cinquenta e cinco) municípios em Revisão do Eleitorado no decorrer de 2019, dentre eles Fortaleza.

Eleitores de todos os municípios do país podem fazer seu cadastramento biométrico nos Cartórios e Centrais de Atendimento da Justiça Eleitoral. Em alguns municípios de outros Estados, a biometria ainda não é obrigatória: trata-se do atendimento biométrico ordinário, quando ainda não há prazo limite para o comparecimento do eleitor. No Ceará, entretanto, o cadastramento biométrico já é obrigatório em todos os municípios.

Para fazer o cadastramento biométrico, o eleitor deve se dirigir ao cartório eleitoral ou à Central de Atendimento de seu município. Consulte os endereços das Zonas Eleitorais de todo o Estado.

Em vários municípios do Estado, os eleitores podem contar ainda com a comodidade do serviço de agendamento. Através do Disque-eleitor (148) ou pelo próprio site do TRE, o cidadão pode escolher o dia e horários mais convenientes para ser atendido. Para verificar se seu município atende por agendamento, acesse diretamente o sistema de agendamento, a qualquer momento, ou ligue para o nº 148, de segunda a sexta-feira, de 7 às 19h. Agilize seu atendimento tendo em mãos o seu título de eleitor. Acesse a consulta ao título.


Documentação necessária (originais):

  • Documento de identificação oficial com foto;
  • Comprovante de endereço atualizado;
  • Título de eleitor, se tiver;
  • CPF, se tiver;
  • Comprovante de quitação com o serviço militar (para primeiro alistamento de pessoas do sexo masculino, com idade entre 18 e 45 anos).

Em todos os municípios do Estado, o cadastramento biométrico já foi obrigatório, ou seja, o não comparecimento do eleitor, dentro do prazo estabelecido pelo TRE, resultou no cancelamento do seu título. Mesmo os eleitores com voto facultativo – menores com idade entre 16 e 17 anos e maiores de 70 anos de idade – deveriam comparecer se desejassem continuar votando e para evitar transtornos causados pelo cancelamento dos seus títulos de eleitor.

O procedimento é o mesmo daqueles municípios com coleta ordinária de dados biométricos. Os dados cadastrais do eleitor são atualizados e são coletadas suas digitais, sua assinatura e sua foto. A partir daí, seu cadastro está pronto para que, no dia das eleições, sua identificação seja feita pelo modo biométrico conferindo maior segurança ao processo. Lembrem-se: nos municípios que passaram pela biometria obrigatória, somente estará apto a votar o eleitor que tiver coletados seus dados biométricos.

Documentação necessária (originais):

  • Documento de identificação oficial com foto;
  • Comprovante de endereço atualizado;
  • Título de eleitor, se tiver;
  • CPF, se tiver.

Em vários municípios, é possível agendar seu atendimento aqui mesmo no site do TRE ou através do Disque-Eleitor 148. Neste número, o eleitor pode ainda receber informações sobre sua situação cadastral, tirar dúvidas e buscar qualquer informação relacionada ao cadastro eleitoral. Acesse o Sistema de Agendamento.

O ATENDIMENTO PRESENCIAL SEGUE SUSPENSO EM TODO O ESTADO POR FORÇA DA PANDEMIA. Os serviços relacionados à emissão do título eleitoral estão sendo prestados por meio remoto aqui mesmo no site do TRE.

Essas são as unidades permanentes de atendimento ao eleitor na Capital que, no momento, estão com funcionamento suspenso:

Central de atendimento de Fortaleza (CEATE)

Endereço: Av. Almirante Barroso, 601, Praia de Iracema
Horário: 8h às 17h

Central de atendimento Vapt Vupt do Antônio Bezerra

Endereço: Rua Demétrio Menezes, 3750, Antônio Bezerra
Horário: 8h às 17h

Central de atendimento Vapt Vupt de Messejana

Endereço: Av. Jornalista Tomaz Coelho, 408, Messejana
Horário: 8h às 17h