TRE-CE divulga exposição "Na Ponta dos Dedos"

O servidor Elizon Vieira de Oliveira da 13ª ZE (Iguatu) integrou a equipe do projeto, como consultor

Card de divulgação da exposição

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) divulga a exposição "Na Ponta dos Dedos", que está em cartaz no Museu da Fotografia de Fortaleza (MFF), rua Frederico Borges, 545 - Varjota. O servidor da 13ª ZE (Iguatu) Elizon Vieira de Oliveira integrou a equipe do projeto, como consultor. A exposição estará aberta para visitação até o dia 31/10.

O projeto, desenvolvido pelo MFF em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), a Sociedade de Assistência aos Cegos (SAC) e a Universidade Estadual do Ceará (UECE), é fruto de um trabalho educacional com pessoas cegas e com baixa visão. 

O objetivo é fazer as(os) visitantes interagirem com a fotografia por meio do tato e da audição. Além de fotos na parede, placas de madeira com fotografias táteis foram impressas e colocadas à disposição. A exposição conta também com fones de ouvido para escuta e imersão completa, além de apresentar um sistema de rastreio tátil desenvolvido pelo Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design da UFC para a leitura das imagens com as mãos. 

Sobre sua participação no projeto, Elizon Vieira destaca: "tem sido uma experiência incrível integrar o Grupo. Sou muito grato a todas as pessoas por tudo que aprendi e aprendo".

O servidor também explica como foi o processo de criação das audiodescrições: "a metodologia usada para realizar as audiodescrições é simplesmente fantástica, porque nos permite aprender e ensinar ao mesmo tempo, além de viabilizar uma construção de audiodescrição com riqueza e objetividade". Ele ressalta: "Isso tudo feito por uma equipe que tem muito conhecimento e vontade de aprender, o que provoca um gosto de sempre querermos um próximo desafio".

Projeto de Fotografia Tátil 

O projeto de Fotografia Tátil teve início em 2015, com um trabalho de extensão e arte do Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design da Universidade Federal do Ceará (UFC). O grupo realiza formações em fotografia para pessoas cegas e usa maquinário de fabricação digital para materialização das peças (impressão 3D). Todos os processos são digitais. 

Para o professor e coordenador do projeto, Roberto Vieira, o projeto busca dar visibilidade e protagonismo às pessoas cegas. "Foram realizadas formações em fotografia para um grupo de pessoas cegas, em que algumas técnicas, referências de fotografias e regras de composição foram repassadas. Muitas pessoas não faziam ideia como seria possível".

Na etapa final do processo, "as fotos foram materializadas e, na exposição, foi feita a inversão dos papéis: a reprodução em madeira possui um tamanho maior que a foto original". "A intenção foi dar esse destaque às peças táteis, que foram produzidas pelo Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design da UFC". "É um processo de aperfeiçoamento contínuo", pontua. 

Sobre a exposição "Na Ponta dos Dedos", o professor destaca, ainda, que "foi feita pensando na acessibilidade, contando com audiodescrição, consultores cegos, sistema de rastreamento de toque, piso tátil, equipe educativa preparada; tudo para dar mais autonomia para a pessoa cega". Ele frisa: "é uma exposição que teve um trabalho muito cuidadoso e com mais ênfase à questão da pessoa cega, e onde as pessoas que têm visão podem se colocar no lugar. Você não tem como não refletir".

Roberto Vieira faz o convite: "você pode fazer a vivência de colocar vendas ou fechar os olhos". E conclui: "caminhar no caminho da inclusão pode ser um processo muito demorado, mas são passos que precisam ser dados". "Que cada vez mais a gente consiga ter espaços inclusivos na nossa cidade, no Brasil e no mundo".

Grupo Legendagem e Audiodescrição 

O grupo Legendagem e Audiodescrição (Lead) da Universidade Estadual do Ceará (UECE) vem trabalhando com a pesquisa e acessibilização de produtos audiovisuais, desde o ano 2000; e com a legendagem para surdas(os) e ensurdecidas(os) (LSE) e com audiodescrição (AD) para pessoas com deficiência visual desde 2008.

O objetivo da equipe é formar pesquisadoras, pesquisadores e profissionais legendistas, audiodescritoras e audiodescritores comprometidas(os) com a acessibilidade e inclusão.

Sobre as atividades realizadas pelo grupo Legendagem e Audiodescrição da UECE, a professora e idealizadora do grupo, Vera Santiago, ressalta: "tivemos várias ações aqui em Fortaleza desde 2008 para chamar a atenção de produtores culturais para a questão da acessibilização dos seus produtos. Acessibilizamos o Cine Ceará, outras mostras de cinema, peças de teatro, espetáculos ao vivo e jogos de futebol, dentre outros". E conclui: "No entanto, ainda não tínhamos trabalhado em museus e muito menos na audiodescrição de fotografia".

Em relação ao projeto "Na Ponta dos Dedos", em parceria com o Museu da Fotografia de Fortaleza, Vera Santiago pontua: "foi fundamental a parceria com o museu da Fotografia Fortaleza (MFF) para a execução do projeto. Nós, os parceiros, participamos de uma formação para pensar o processo como um todo e a proposta foi montada por nós pesquisadores em AD, pelos pesquisadores do Departamento de Arquitetura e Urbanismo e Design (DAUD), as pessoas com deficiência visual (PcDV) e o educativo do MFF".

A professora também salientou o trabalho realizado em colaboração com o projeto Fotografia Tátil, coordenado pelo professor Roberto Vieira da Universidade Federal do Ceará: "fiquei espantada com o fato de estarmos trabalhando na mesma sintonia e não nos conhecíamos".

O protagonismo das pessoas com deficiências visuais (PcDVs) também foi destacado na fala de Vera Santiago: "é preciso também enfatizar o protagonismo das PcDVs em todo o processo: fazendo fotografias, construindo as ADs por meio de consultoria. Acho que muitos deles se descobriram consultores e já estão trabalhando na área".

 

Com informações do MFF, da UECE e da UFC


 

Com informações do MFF, da UECE e da UFC

 

#PraTodoMundoVer

Card de divulgação da exposição "Na Ponta do Dedos". Na parte superior, sobre um fundo azul-claro, print da marca da exposição (a chamada: Na Ponta dos Dedos, sobre um fundo preto, em caixa alta branca e disposta na vertical, cada palavra em uma linha). À direita da chamada, a marca em braille. Abaixo, sobre um fundo azul-escuro, montagem com quatro fotos registradas na sala da exposição, no Museu da Fotografia de Fortaleza. Nas fotos, quatro servidoras do TRE-CE, em plano médio, estão com os olhos fechados enquanto tateiam placas de madeira com fotografias táteis. As placas estão sobre uma bancada cinza. À frente de cada servidora, afixada em uma parede também cinza, foto original que serviu de modelo para produção da placa de madeira. Todas usam headphones pretos para ouvir a audiodescrição da fotografia e máscaras.

Últimas notícias postadas

Recentes