TRE e órgãos de segurança discutem reforço para os últimos dias da biometria

Nesta quarta-feira, 27/11, foram autuados dois homens, no Centro de Eventos, por supostas negociações de lugares na fila, com encaminhamento das ocorrências à Polícia Federal

TRE-CE reunião segurança mutirão biometria
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, desembargador Haroldo Máximo, o vice-presidente e corregedor, desembargador Inácio Cortez, o desembargador ouvidor, Raimundo Nonato Silva Santos, e o desembargador Gladyson Pontes, reuniram-se na tarde desta, quarta-feira, 27/11, no Centro de Eventos, com o tenente-coronel Vandicles Sérgio de Oliveira Junior (Coordenadoria Geral de Operações), e o delegado federal, Francisco Leite Bezerra, para discutir as estratégias de segurança dos dois últimos dias de atendimento do cadastramento biométrico, em Fortaleza.
Participaram também os juízes Eduardo Scorsafava, Daniel Carneiro, Rommel Conrado, Alda Holanda, o diretor-geral, Hugo Pereira Filho, os secretários de Corregedoria, Cecília Arruda, e de Administração, Sérgio Coelho, assim como a coordenadora de Atendimento ao Eleitor, Lorena Belo, o assessor jurídico da Presidência do TRE-CE, Caio Guimarães, e o chefe da Seção de Portaria e Segurança do tribunal, Leonardo Teles.
O presidente do TRE-CE, desembargador Haroldo Máximo, ressaltou se tratar de um momento crítico, que exige uma logística diferenciada, já que a procura deve se intensificar, especialmente, nos postos com atendimento por ordem de chegada, além do Mutirão da Biometria, nos dois últimos dias. "Nossa intenção é garantir que a entrega de senhas seja feita aos verdadeiros eleitores. Enfrentamos uma situação excepcional de venda de lugares na fila".
O presidente da Comissão de Segurança do TRE, juiz Eduardo Scorsafava, frisou que "essa movimentação de compra e venda de senhas exige dos órgãos de segurança uma atenção especial, com ações preventivas nos postos de atendimento".
Policiamento ostensivo
O tenente-coronel Vandicles Oliveira garantiu que reforçará o policiamento nos dois últimos dias, principalmente, nos momentos críticos de distribuição das senhas e início do atendimento. A Polícia Federal também atuará no combate aos ilícitos.
Casos
Nesta quarta-feira, 27/11, foram autuados dois homens, no Centro de Eventos, por supostas negociações de lugares na fila, com encaminhamento das ocorrências à Polícia Federal.
Combate
O TRE reitera o compromisso aos eleitores de prestação do melhor serviço e alerta para que não se incentive essa conduta de compra e venda de lugares na fila. A Justiça Eleitoral não compactua com esses casos e já tem repassado as denúncias aos órgãos de segurança, a quem compete coibir essa prática.

A imprensa pode ajudar a Justiça Eleitoral conscientizando o eleitor para não se submeter a essa prática, pois ao anuir com a irregularidade, estimula a que os infratores continuem agindo dessa forma. A fila é um instrumento de defesa da democracia. A negociação de lugares na fila e/ou a venda de senhas ofende, portanto, a própria democracia. Pedimos, pois, que o eleitor não incentive tais condutas porque ele acaba sendo o maior prejudicado.

O reforço policial não será suficiente para coibir, se o eleitor não fizer sua parte.

Últimas notícias postadas

Recentes